terça-feira, 9 de outubro de 2012

Cidades Brasileiras Menos Evangelizadas, uma Perspectiva Gaúcha

Olá meus queridos leitores e amigos, gaúchos, paulistas, cariocas, cearences... nortistas, nordestinos, sulistas e de todas as regiões brasileiras, onde o evangelho está se desenvolvendo.

Esta semana estava pesquisando sobre as cidades menos evangelizadas do Brasil. A dois anos, quando fiz essa mesma pesquisa me surpreendi ao descobrir que os estados do Sul, em especial o Rio Grande do Sul, estavam entre os Estados menos evangelizados do Brasil. Hoje, não me surpreenderia observar a mesma estatística. No entanto, o post que publico abaixo me chamou a atenção ao afirmar a existência de onze (11) cidades brasileiras sem o menor numero de evangélicos, como eu disse, não me surpreenderia, hoje, ver o RS na lista, não me surpreendeu, mas me entristeceu quando vi que somente duas, destas onze cidades, não eram gauchas.


O post está meio desatualizando, dado ao fato de o autor usar como base o censo do ano 2000. Então pesquisei algumas destas cidades, e pude achar uns pequenos grupos de evangélicos, algumas igrejas, já umas delas não consegui achar muita coisa. Outra fato que devemos considerar no texto abaixo, é que 0% (“zero” de evangélicos, como o autor coloca) não significa a falta de evangélicos. Na estatística o "0%" quer dizer um numero muito baixo, tão baixo que não houve uma representação numérica. Quando um certo numero não é encontrado, nesse caso de evangélicos, é usado um hífen ( - ) pra a representação. Isso indica, que quando o censo foi realizado (em 2000), havia sim um numero de evangélicos nas cidades, porem um numero muito baixo, quase insignificante.

O que gostaria de considerar neste texto?

Gostaria de chamar a atenção à importância das missões brasileira, à grande comissão, à importância da visão de reino da igreja, das orações por missões, do investimento para abertura de igreja. E gostaria de abrir os olhos dos nossos irmãos gaucho, e de todos os evangélicos brasileiros para essa necessidade.

Como diz aquela musica do Clamor Pelas Nações: 

“o Mundo adormece nas trevas
Pois a Igreja não luta, pois dorme na luz!!!”

Vamos abrir nossos olhos igreja.


Segue o Texto na Integra:


11 cidades sem nenhuma presença evangélica – Brasil

Sempre que falamos em missão, pensamos logo em ir para o exterior, mais e o nosso Brasil, o evangelho já tem chegado aos quatro cantos do nosso País? Veja estes dados do censo do IBGE do ano de 2000. É grande mais vale apena ser lido, é surpreendente. Os dados do Censo de 2000 listou 5560 muncípios, mostrando que existem 71 cidades com menos de 1% de evangélicos. A Região Nordeste do Brasil está muito atrás do restante do Brasil em termos de presença evangélica. A média de presença evangélica dentre a população em todas as regiões do país é de 15,41%. No Nordeste, essa média cai para 10,26%. Enquanto que 12 estados brasileiros apresentam taxas acima de 20%, o Nordeste não há nenhum estado com mais de 15% de evangélicos em sua população. E pior. Em 6 estados nordestinos a população de Evangélicos está abaixo de 10%: Alagoas, Ceará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Desses seis estados, Paraíba é o que possui a maior concentração de cidades com menos de 5% de evangélicos. Alagoas fica com o lamentável índice de estado com a maior concentração de cidades com menos de 1% de evangélicos. Já o estado do Piauí é o que possui a população com o mais baixo percentual de evangélicos do país. A capital baiana – Salvador – cidade nacionalmente conhecida pelo grande número de adeptos da Umbanda e do Candomblé, só aparece na 172ª posição da lista.Em 11 cidades brasileiras, o índice de evangélicos é “zero”, ou seja, o censo do IBGE não contabilizou nenhum único evangélico.O Rio Grande do Sul é o estado onde se concentra o maior número de cidades com índice “zero” de evangélicos – 9 cidades ao todo. As 11 cidades sem nenhuma presença evangélica são: Queluzito (MG), Carrapateira (Pb), Boa Vista do Sul (R.G. do Sul), Nova Alvorada (R. G. do Sul), Nova Roma do Sul (R.G. do Sul), Protásio Alves (R. G. do Sul), Relvado (R. G. do Sul), Santo Antônio do Palma (R. G. do Sul), São Jorge (R. G. do Sul), União da Serra (R. G. do Sul), Vespasiano Correa (R. G. do Sul). Essas cidades merecem a atenção da Igreja brasileira. A Região Sul também possui a menor taxa de crescimento anual de evangélicos em todo o país. Entre as 20 cidades brasileiras com maiores índices de seguidores da Umbanda e Candomblé, 16 estão no Rio Grande do Sul e 4 delas aparecem no topo da lista: Rio Grande, Dezesseis de Novembro, Viamão e Bagé. Nova Ibiá, na Bahia, com 7.166 moradores destaca-se como a cidade com o maior percentual de habitantes “sem religião”. Em todo o Brasil 12,5 milhões de pessoas declararam-se sem religião. Esse índice é tão alto que só não ultrapassa o número de católicos e evangélicos. Se somarmos os números de seguidores de todas as religiões – não incluindo católicos e nem evangélicos – o valor dos que se declararam “sem religião” chega a ser mais do que o dobro do número de adeptos de todas as religiões somadas.

Fonte: http://duquepeniel.wordpress.com/2010/10/27/11-cidades-sem-nenhuma-presenca-evangelica-brasil/

1 comentários:

Anônimo disse...

Meu pai já foi Pastor em Queluzito,Nós trabalhamos lá por alguns anos.Na cidade existem duas igrejas, se não me engano uma é Assembléia e a outra a PVN Church(Projeto Vida para as Nações) igreja em que congrego.A situação da cidade é crítica o crescimento da igreja é lento, visto que o domínio católico infelizmente ainda é forte.Eu conheci uma família que se deslocava até Cristiano Otoni(uma cidadezinha próxima) para congregar em uma igreja, isso acontecia na época em que nao havia igrejas na cidade.Devemos orar pela cidade. Se quiser falar comigo meu e-mail é luanalvespereira@hotmail.com

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Powerade Coupons